sexta-feira, 3 de março de 2017

A RABECA - Germano



Hoje um  dia comum, uma sexta feira, com um sol maravilhoso, o verde dos coqueirais e o mar azul turquesa que causa imensa alegria a qualquer vivente que os presencie, todavia, após a caminhada matinal pela belíssima orla da Capital, lembrei da reportagem de Nelson da Rabeca no Globo Rural, as lágrimas escaparam dos meus olhos pois me veio à mente outro ser humano, bastante parecido com seu Nelson, tanto em sua simplicidade, humildade no falar, no entanto ,um tocador anônimo, que nunca foi reconhecido em nossas comunas, falo de seu Manoel Cassimiro, este, contudo, não fabricava rabecas.

Residia no Mandacaru e lembrei que, em alguns carnavais ele acompanhava o bloco do URSO PRETO, do saudoso Joaquim de Belo e do BACALHAU de João Cajú, saindo daquele bairro e percorrendo toda a cidade tocando marchinhas e frevos em sua rabeca.

Eventualmente, quando o visitava, pedia para que ele tocasse algumas músicas e ele executava com perfeição músicas do inesquecível Rei do Baião (Luiz Gonzaga) e de outros artistas do cancioneiro popular, principalmente dos mais antigos.

Lembro também, que certa noite de São João em plena quinta feira, Seu Manoel Cassimiro e o maior seresteiro que Mata Grande já teve, “Temista” (Temístócles  Veríssimo Guimarães) foram comemorar na Serra do Sabonete e somente retornaram ao alvorecer do sábado. Temista, cantando, com sua inconfundível voz e seu Mané Cassimiro na rabeca, até hoje não esqueci alguns versos da música cantada que visava amortecer a raiva da esposa pelas noites passadas fora, cujos versos eram mais ou menos assim:

MEU DEUS QUE HORAS SÃO ESSAS, AMOR
NÃO OUÇO O GALO CANTAR
SÓ PEÇO A DEUS QUE ME BOTE, AMOR
AONDE ANA ROSA ESTÁ.

AS ONDAS DO MAR SAGRADO, AMOR
NÃO QUEIRAM ME CONSUMIR
SÓ AGRADEÇO A DEUS, AMOR
FICAR JUNTINHO A TÍ.

As estrofes seguintes não consegui lembrar. Segundo Icléa, a rabeca de seu Manoel Cassimiro foi doada a uma de suas netas que, se a memória não falha,  residia no Distrito de Santa Cruz do Deserto, município de Mata Grande - AL.




Nenhum comentário:

Postar um comentário