quinta-feira, 28 de novembro de 2013

AVISO AOS LEITORES

Um breve histórico  de como Surgiu o Matagrandense:





sexta-feira, 26 de outubro de 2007


26.10.07 - Fazenda Agua Azul - Sítio Almeida - Mata Grande -Al. - Navegando no orkut, despretenciosamente cliquei a palavra blog e surgiu a possibilidade de criação de um blog. Sempre tive a vontade de criar um, porém, por não entender bem do sistema, a vontade já foi abortada no "terra e uol". Procuraremos manter atualizações sobre a nossa querida Mata Grande, inclusive, copiando notícias divulgadas anteriormente. Pedimos a todos que participem; me ajudem a manter um canal de notícias e fatos acontecidos ,sempre atraente e atualizado. Um abraço fraternal.
 
Bem, o blog  criado, já estamos com mais de quarenta e um mil acessos figurando entre os melhores  do Brasil,  pois a média diária superava a trinta acessos, todavia, sem pretensão, me  coloquei no lugar de autor em vez de administrador. Daí, não tive mais o direito de  aceitar os   comentários  dos leitores, ver estatísticas etc. Tentei várias vezes e não consegui recuperar, apelei para o blogger e até agora não obtive resposta.
Então, pensei em criar um site e após várias tentativas consegui  montar um no WEBNODE: com o mesmo nome O MATAGRANDENSE, onde atualmente estou incluindo as "asneiras" que julgo conveniente levar ao conhecimento dos nossos  conterrâneos e amigos. Peço desculpas e agradeço a compreensão de todos.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

OBRIGAÇÃO LEGAL DE UM VEREADOR - Germano


Mata Grande  (AL), 25 de outubro  de 2013.
 

Ultimamente, alguns municípios alagoanos foram beneficiados com o aumento do número de vereadores em suas Câmaras Municipais, no entanto, parece que nada mudou na forma de atuação, uma vez que, nada notamos de mudança comportamental, caracterizando na prática, a inoperância continuada, não obstante, o acréscimo supramencionado.

Vejamos em alguns artigos o que diz a  nossa Constituição Federal :

 Art. 31 – A fiscalização  do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno do Poder Executivo Municipal, na forma da lei.

Face o exposto, veja o que divulgou  o conterrâneo Leonardo Gomes:

“Funções principais do Vereador:

Função Legislativa:

A Câmara, no exercício de sua função Legislativa, participa  da elaboração de leis de interesse do município.

A função legislativa é a que mais se destaca entre as funções da Câmara. Por meio das leis, os cidadãos têm seus direitos assegurados.

Além disso, as leis também, são importantes para a harmonia entre os Poderes, orientam a vida das pessoas e dirigem a administração pública.

Sabemos, por exemplo, que um Prefeito só pode fazer o que estiver permitido pelas leis, ou seja, ele não  pode fazer nada que a lei não autoriza. Por isso as normas municipais são tão importantes para o funcionamento da cidade.

 

FUNÇÃO FISCALIZADORA:

Através da função fiscalizadora, é possível ter um controle de como o Prefeito e os Secretários estão administrando o município e utilizando os recurso  públicos. A Câmara cumpre esta importante função om o auxílio do Tribunal de Contas.

Cabe aos Vereadores acompanharem  todas as ações do Executivo: realização de obras, compras de materiais, de equipamentos, contratação de funcionários, prestação de serviços, fornecimento de merenda escolar, etc.

Os Vereadores podem solicitar que o Prefeito ou qualquer Secretário  municipal compareça a Câmara para dar explicações sobre os seus atos e ainda, realizar audiências públicas”.

Recentemente, tornou-se público que alguns vereadores , si quer, residem na cidade o que leva a crer da pouca importância dispensada aos seus munícipes e da falta de  fiscalização por parte do TRE.

A população das cidades assistem inerte aos desmandos praticados pelos edis, o TER, por não ser provocado  não toma  iniciativa nenhuma para coibir.

Resta a comunidade, começar a divulgar o que se passa em sua cidade, no sentido de que as mudanças comecem a acontecer.

 

 

 

 


 

A RABECA - Germano


 
 
Barra de Santo Antonio (AL), 21 de setembro de 2013.

 

Hoje é dia de praia, um domingo de sol maravilhoso com o verde dos coqueirais e o mar azul turquesa que causa imensa alegria a qualquer vivente que os presencie, todavia, após a caminhada matinal pela Ilha da Crôa, lembrei a reportagem de Nelson da Rabeca no Globo Rural as lágrimas escaparam dos meus olhos pois me veio a mente outro ser humano, bastante parecido com seu Nelson, tanto em sua simplicidade, humildade no falar, no entanto ,um tocador anônimo, que nunca foi reconhecido em nossa cidade, falo de seu Manoel Cassimiro, este, contudo, não fabricava rabecas.

Residia no Mandacaru e lembrei que, em alguns carnavais ele acompanhava o bloco do URSO PRETO, do saudoso Joaquim de Belo e do BACALHAU de João Cajú, saindo daquele bairro e percorrendo toda a cidade tocando marchinhas e frevos em sua rabeca .

Eventualmente, quando o visitava, pedia para que ele tocasse algumas músicas e ele executava com perfeição músicas do inesquecível Rei do Baião (Luiz Gonzaga) e de outros artistas do cancioneiro popular, principalmente dos mais antigos.

Lembro também, que certa noite de São João em plena quinta feira, Seu Manoel Cassimiro e o maior seresteiro que Mata Grande já teve, “Temista” (Temístócles Guimarães) foram comemorar na Serra do Sabonete e somente retornaram ao alvorecer do sábado. Temista, cantando, com sua inconfundível voz e seu Mané Cassimiro na rabeca, até hoje não esqueci alguns versos da música cantada que visava amortecer a raiva da esposa pelas noites passadas fora , cujos versos eram mais ou menos assim:


MEU DEUS QUE HORAS SÃO ESSAS, AMOR

NÃO OUÇO O GALO CANTAR

SÓ PEÇO A DEUS QUE ME BOTE, AMOR

ONDE ANA ROSA ESTÁ.

AS ONDAS DO MAR SAGRADO, AMOR

NÃO QUEIRAM ME CONSUMIR

SÓ AGRADEÇO A DEUS, AMOR

FICAR JUNTINHO A TÍ.

 As estrofes seguintes não consegui lembrar. Segundo Icléa, a rabeca de seu Manoel Cassimiro foi doada a uma de suas netas que se a memória não falha , residia no Distrito de Santa Cruz do Deserto, município de Mata Grande - AL.

 

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

MAS O QUE É MESMO QUE FALTA EM ALAGOAS?

Barra de Santo Antônio (AL), 16 de setembro de 2013. 

Zezinho DE Laura

 

 

 

MAS O QUE É MESMO QUE FALTA EM ALAGOAS?

 Embora tivesse sido inventado como prêmio à lealdade à Monarquia, por ocasião do levante republicano em Pernambuco, em 1817, Alagoas foi entregue ao controle político do Visconde de Sinimbu – que era filho da heroína republicana.

 A mãe de Sinimbu dominava a região que hoje compreende o município de São Miguel dos Campos e armou um exército particular para lutar pela República.

 Coisa de Alagoas, por certo.

 São 196 anos de “emancipação” de Pernambuco, mas ainda hoje há quem duvide se não era melhor como antes. A parte ao Sul de Pernambuco, que reagiu ao levante republicano iniciado em Recife, se tornou “independente”.

Surgiu Alagoas em 27 mil quilômetros quadrados e mais de 50 lagoas. Um filé, que ninguém cuidou direito até hoje, embora possua um solo e subsolo privilegiados.

 Existem no Brasil seis jazidas de sal-gema com valor comercial, e a mais importante dela está em Alagoas – mais precisamente, em Maceió. O teor de pureza é de 99%!

 Existem no Brasil várias jazidas de gás natural, mas nenhuma se compara à reserva alagoana porque é a única que produz gás puro, ou seja, sem petróleo.

 Mas a sal-gema é beneficiada mesmo na Bahia, assim como o gás natural, que segue pelo gasoduto passando por Itabaiana, em Sergipe, e chegando a Camaçari. Também tem outro gasoduto que vai da Chã do Pilar para o Cabo de Santo Agostinho, para alimentar a indústria pernambucana.

 Interessante é que Pernambuco não tem gás, mas tem termelétrica. E de onde vem o gás que alimenta a termelétrica e a indústria pernambucana?

 Adivinhe?

 Vem de Alagoas, claro, que é a “vaca leiteira” que dá leite, mas não produz queijo nem manteiga. Quem produz é o vizinho.

 Os mais antigos se lembram do bordão publicitário que dizia assim: se no Recife tem, na Casa do Colegial também tem. Essa dependência histórica não cessou com a “emancipação” e, nesses 196 anos, o que se viu foi à regressão.

 Alagoas hoje é o último Estado do nordeste, apesar de toda essa prodigalidade do seu solo e subsolo. É o último também a irrigar o semiárido, apesar da proximidade do Rio São Francisco. E no Brasil, é o único estado que já foi governado por um estrangeiro. Logo após a “emancipação” as forças políticas se desentenderam e, cansado de esperar uma solução, o imperador nomeou um argentino para governar Alagoas.

 É assim, o estado. Um litoral inigualável, um solo rico, um subsolo auspicioso, mas que continua nessa pindaíba. Nada por aqui cresce e, se não cresce, Alagoas foi perdendo espaço.

Do “filé” que era quando surgiu, hoje é verdadeira carne de pescoço com uma dívida impagável, a violência incontrolável e a perspectiva anuviada pelas incertezas.

 Mas, afinal, o que é que falta a Alagoas?

 É LAMENTAVEL DIZER, MAIS O QUE ESTÁ FALTANDO É HOMEM.

 SERIA MELHOR PEDIR DESCULPAS PARA OS PERNAMBUCANOS, E PERGUNTAR SE ELES NOS ACEITAM DE VOLTA.

UM SER QUASE ANJO - A MULHER

Barra de Santo Antônio (AL), 16 de setembro de 2013.
 

UM SER QUASE ANJO- A MULHER:

 

 Quando Deus fez a mulher, já estava nas horas extras de seu sexto dia de trabalho. Um anjo apareceu e perguntou: - Senhor, por que gastas tanto tempo com esta criatura? E o Senhor respondeu: - Você viu a 'Folha de Especificações' para ela? - Ela deve ser completamente flexível, porém não será de plástico, deve ter mais de 200 partes móveis, todas arredondadas e macias e deve ser capaz de funcionar com uma dieta rígida, ter um colo que possa acomodar quatro crianças ao mesmo tempo, ter um beijo que possa curar desde um joelho raspado até um coração ferido.

O anjo se maravilhou com os requisitos e indagou curioso: - E este é somente o modelo Standard? E ponderou: - Senhor, é muito trabalho para um só dia, espere até amanhã para terminá-la. E o senhor retrucou: Não. Estou muito perto de terminar e esta criação é a favorita de Meu próprio coração. Ela se cura sozinha, quando está doente; e pode trabalhar 18 horas por dia.

O anjo se aproximou mais e tocou a mulher. - Porém a fizeste tão suave Senhor! E Deus disse: - É suave, porém, a fiz também forte. Não tens ideia do que pode aguentar ou conseguir. - Será capaz de pensar? - perguntou o anjo. Deus respondeu: - Não somente será capaz de pensar, mas também de raciocinar e negociar, mesmo que pareça ser desligada ela prestará atenção em tudo o que for importante.

 Então, notando algo, o anjo estendeu a mão e tocou a pálpebra da mulher... - Senhor parece que este modelo tem um vazamento... Eu Te disse que estavas colocando muitas coisas nela. - Isso não é nenhum vazamento... . É uma lágrima - corrigiu o Senhor.

- Para que serve a lágrima?' - perguntou o anjo. E Deus disse: - As lágrimas são sua maneira de expressar seu amor, sua alegria, sua sorte, suas penas, seu desengano, sua solidão, seu sofrimento e seu orgulho.

 Isto impressionou muito ao anjo. - És um gênio, Senhor. Pensaste em tudo. A mulher é verdadeiramente maravilhosa. - Sim, ela é! - A mulher tem forças que maravilham os homens. - Aguentam dificuldades, carregam grandes cargas físicas e emocionais, porém, têm amor e sorte. - Sorriem, quando querem gritar. - Cantam, quando querem chorar. - Choram, quando estão felizes e riem, quando estão nervosas. - Lutam pelo que acreditam. - Enfrentam a injustiça. - Não aceitam 'não' como resposta, quando elas acreditam que haja uma solução melhor. - Privam-se, para que sua família possa ter algo. - Vão ao médico com uma amiga que tem medo de ir sozinha. - Amam incondicionalmente. - Choram quando seus filhos não triunfam e se alegram quando suas amizades conseguem prêmios. - São felizes, quando ouvem falar de um nascimento ou casamento. - Seu coração se despedaça, quando morre uma amiga.. - Sofrem com a perda de um ser querido, mas são ainda mais fortes quando pensam que já não há mais forças. -Sabem que um beijo e um abraço podem ajudar a curar um coração ferido. Porém, há um defeito que não consegui corrigir:.. -É que às vezes elas se esquecem o quanto valem!.
NOTA: O texto foi disponibilizado no facebook por FILOCA.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

DICAS DE SAÚDE - Os Benefícios da Pimenta.


·         Kleide Madaly Vivas Moura

 

Pimenta (Piri-piri)
Quem coloca a pimenta no dia-a-dia está levando, além de tempero, uma série de medicamentos naturais: analgésico, anti-inflamatório, xarope, vitaminas, benefícios que os povos primitivos descobriram há milhares de anos que agora estão sendo comprovados pela ciência.


A pimenta faz bem à saúde e seu consumo é essencial para quem tem enxaqueca. Essa afirmação pode cair como uma surpresa para muitas pessoas que, até hoje, acham que o condimento ardido deve ser evitado. A pimenta traz consigo alguns mitos, como por exemplo o de que provoca gastrite, úlcera, pressão alta e até hemorróidas.. Nada disso é verdade. Por incrível que pareça, as pesquisas científicas mostram justamente o oposto! A substância química que dá à pimenta o seu caráter ardido é exatamente aquela que possui as propriedades benéficas à saúde.


O nome da substância é piperina. Na pimenta vermelha, é a capsaicina. Surpresa! Elas provocam a liberação de endorfinas - verdadeiras morfinas internas, analgésicos naturais extremamente potentes que o nosso cérebro fabrica! O mecanismo é simples: Assim que você ingere um alimento apimentado, a capsaicina ou a piperina ativam receptores sensíveis na língua e na boca. Esses receptores transmitem ao cérebro uma mensagem primitiva e genérica, de que a sua boca estaria pegando fogo.

Tal informação, gera, imediatamente, uma resposta do cérebro no sentido de salvá-lo desse fogo: você começa a salivar, sua face transpira e seu nariz fica úmido, tudo isso no intuito de refrescá-lo. Além disso, embora a pimenta não tenha provocado nenhum dano físico real, seu cérebro, enganado pela informação que sua boca estava pegando fogo, inicia, de pronto, a fabricação de endorfinas, que permanecem um bom tempo no seu organismo, provocando uma sensação de bem-estar, uma euforia, um tipo de barato, um estado alterado de consciência muito agradável, causado pelo verdadeiro banho de morfina interna do cérebro. E tudo isso sem nenhuma gota de álcool!


Quanto mais ardida a pimenta, mais endorfina é produzida! E quanto mais endorfina, menos dor e menos enxaqueca. E tem mais: as substâncias picantes das pimentas (capsaicina e piperina) melhoram a digestão, estimulando as secreções do estômago. Possuem efeito carminativo (antiflatulência).


Estimulam a circulação no estômago, favorecendo a cicatrização de feridas (úlceras), desde que, é claro, outras medidas alimentares e de estilo de vida sejam aplicadas conjuntamente. Existem cada vez mais estudos demonstrando a potente ação antioxidante (antienvelhecimento) da capsaicina e piperina. Pesquisadores do mundo todo não param de descobrir que a pimenta tem qualidades farmacológicas importantes. Além dos princípios ativos capsaicina e piperina, o condimento é muito rico em vitaminas A, E e C, ácido fólico, zinco e potássio.

Tem, por isso, fortes propriedades antioxidantes e protetores do DNA celular. Também contém bioflavonóides, pigmentos vegetais que previnem o câncer.
Graças a essas vantagens, a planta já está classificada como alimento funcional, o que significa que, além de seus nutrientes, possui componentes que promovem e preservam a saúde. Hoje ela é usada como matéria-prima para vários remédios que aliviam dores musculares e reumatismo, desordens gastrintestinais e na prevenção de arteriosclerose.

Apesar disso, muitas pessoas ainda têm receio de consumi-la, pois acreditam que possa causar mais mal do que bem. Se você é uma delas, saiba que diversos estudos recentes têm revelado que a pimenta não é um veneno nem mesmo para quem tem hemorróidas, gastrite ou hipertensão.

DOENÇAS QUE A PIMENTA CURA E PREVINE

Baixa imunidade - A pimenta tem sido aplicada em diversas partes do mundo no combate à aids com resultados promissores.
Câncer - Pesquisas nos Estados Unidos apontam a capacidade da capsaicina de inibir o crescimento de células de tumor maligno na próstata, sem causar toxicidade. Outro grupo de cientistas tratou seres humanos portadores de tumores pancreáticos malignos com doses desse mesmo princípio ativo. Depois de algum tempo constataram que houve redução de 50% dos tumores, sem afetação das células pancreáticas saudáveis ou efeitos colaterais. Já em Taiwan os médicos observaram a morte de células cancerosas do esôfago.

Depressão - A ingestão da iguaria aumenta a liberação de noradrenalina e adrenalina, responsáveis pelo nosso estado de alerta, que está associado tb à melhora do ânimo em pessoas deprimidas.

Enxaqueca - Provoca a liberação de endorfinas, analgésicos naturais potentes, que atenuam a dor.


Feridas abertas - É anti-séptica, analgésica, cicatrizante e anti-hemorrágica quando o seu pó é colocado diretamente sobre a pele machucada.


Gripes e resfriados - Tanto para o tratamento quanto para a prevenção dessas doenças, é comum recomendar a ingestão de uma pequena pimenta malagueta por dia, como se fosse uma pílula.


Hemorróidas - A capsaicina tem poder cicatrizante e já existem remédios com pimenta para uso tópico.

Infecções - O alimento combate as bactérias, já que tem poder bacteriostático e bactericida, e não prejudica o sistema de defesa. Pelo contrário, até estimula a recuperação imunológica.

Males do coração - A pimenta tem sido apontada como capaz de interromper um ataque cardíaco em 30 segundos.. Ela contém componentes anticoagulantes que ajudam na desobstrução dos vasos sanguíneos e ativam a circulação arterial.


Obesidade - Consumida nas refeições, ela estimula o organismo a diminuir o apetite nas seguintes. Um estudo revelou que a pimenta derrete os estoques de energia acumulados em forma de gordura corporal. Além disso, aumenta a temperatura (termogênese) e, para dissipá-la, o organismo gasta mais calorias. As pesquisas indicam que cada grama queima 45 calorias.


Pressão alta - Como tem propriedades vasodilatadoras, ajuda a regularizar a pressão arterial.

 

terça-feira, 6 de agosto de 2013

AURORA DIVINAL - Germano





























Brasília, (DF), 06 de agosto de 2013.




  AURORA DIVINAL.


Hoje, excepcionalmente, fui agraciado pelo Criador  de uma belíssima AURORA DIVINAL, há mais de nove mil pés de altura, portanto, acima das nuvens. As cores celestiais favorecidas pelos raios solares são de uma beleza indescritível. Curti, fotografei e apreciei que, a  terra tem uma cor azulada. Não deixei de ver as curvas sinuosas que o  Rio São  Francisco faz nos sertões baianos, deixando entre os seus braços verdadeiras ilhas , comumente denominadas de coroas.

Ao sobrevoar terras goianas, vislumbrei do alto o relevo das serras, onde verdadeiros paredões, dão as variáveis conotações do que denominamos de planalto central do  Brasil.

Sou um eterno apaixonado pelo nascer e por do sol como também  da lua, tenho fotografias em meu acervo mais do alvorecer, tanto em terras alagoanas como de outras plagas  do cenário brasileiro, as quais , paulatinamente, irei disponibilizando neste blog.

Nas cidades litorâneas, a fusão da beleza do mar com o  infinito,  me deixa encantado tanto com as variadas cores que o dia proporciona, mudando do escuro para o dourado ou mesmo a cor púrpura que não sei dizer se rósea ou avermelhada. Já no alto sertão nordestino, por várias vezes avistamos o sol  bem vermelho anunciando um dia de muito calor e sem chuvas.

Há um atenuante que não podemos deixar de registrar. Na maioria dos lugares onde  Deus  me concede  a graça de  presenciar uma linda  aurora divinal, ouço o cantar do galo anunciando que o raiar do sol está  chegando, como também, de  um  pássaro que o homem tem relutado em dizimar,  o bem-te-vi que está em todos os lugares, inclusive, nas cidades de grande e médio porte. Vale  a pena apreciar a sua  alegria quando emite o seu cantar característico chamando à companheira e bonito é, quando se encontram, voam alto e felizes em busca do ninho para  a conservação da espécie.


Tudo isto nos proporciona um enorme  prazer pela vida, razão pela qual, não cansamos de agradecer ao  Grande  Arquiteto do Universo por cada  AURORA  DIVINAL que temos  a alegria de presenciar.


terça-feira, 30 de julho de 2013

DICAS - O Valor da Tolerância


O VALOR DA TOLERÂNCIA

Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar.

E eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho muito   duro.

Naquela noite, minha mãe pôs um prato de ovos, lingüiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai.

Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato.

Tudo o que meu pai fez foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia na escola.


Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado.

Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada.


E eu nunca esquecerei o que ele disse: "Adorei a torrada queimada..."

Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada.

Ele me envolveu em seus braços e me disse:


"Companheiro, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada...

Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. 

A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas.

E eu tambem não sou o melhor marido, empregado, ou cozinheiro, talvez nem o melhor pai, mesmo que tente todos os dias!

O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros.

Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos, os dois, a suprir as falhas do outro.

Eu sei cozinhar muito pouco, mas aprendi a deixar uma panela de alumínio brilhando. 

Ela não sabe usar a furadeira, mas após minhas reformas, ela faz tudo ficar cheiroso, de tão limpo. 

Eu não sei fazer uma lasanha como ela, mas ela não sabe assar uma carne como eu. 

Eu nunca soube fazer você dormir, mas comigo você tomava banho rápido, sem reclamar. 

A soma de nós dois monta o mundo que você recebeu e que te apóia, eu e ela nos completamos.

Nossa família deve aproveitar este nosso universo enquanto temos os dois presentes."


De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos, colegas e com amigos.

Então filho, se esforce para ser sempre tolerante, principalmente com quem dedica o precioso tempo da vida, a você e ao próximo.



"Dê a quem você ama

Asas para voar,

raízes para voltar e

motivos para ficar."

(Dalai Lama)

 

sábado, 20 de julho de 2013

DICAS DE BOM VIVER - Livre Arbítrio

Mata Grande (AL), 20 de julho de 2013.
 
 
 
 
DICAS DE BOM VIVER  - LIVRE ARBÍTRIO = Enviado por Maria José Nogueira -


Você já ouviu, alguma vez, falar de livre-arbítrio?
Livre-arbítrio quer dizer livre escolha, livre opção.
Em todas as situações da vida, sempre temos duas ou mais possibilidades para escolher.
E a cada momento a vida nos exige decisão. Sempre temos que optar entre uma ou outra atitude.


Desde que abrimos os olhos, pela manhã, estamos optando entre uma atitude ou outra.
Ao ouvir o despertador podemos escolher entre abrir a boca para lamentar por não ser nosso dia de folga ou para agradecer a Deus por mais um dia de oportunidades no corpo físico.

Ao encontrar o nosso familiar  que acaba de se levantar, podemos escolher entre resmungar qualquer  coisa, ficar calado, ou desejar, do fundo da alma, um bom dia.
Quando chegamos ao local de trabalho, podemos optar entre ficar de bem com todos ou buscar o isolamento, ou, ainda, contaminar o ambiente com nosso mau humor.

Um médico que trata de pacientes com câncer, conta que as atitudes das pessoas variam muito, mesmo em situações parecidas.
Diz ele que duas de suas pacientes, quase da mesma idade, tiveram que extirpar um seio por causa da doença.
Uma delas ficou feliz por continuar viva e poder brincar com os netos, a outra optou por lamentar pelo seio que havia perdido, embora também  tivesse os netos para curtir.
Assim também acontece conosco  quando alguém nos ofende, por exemplo. Podemos escolher entre revidar,  calar ou oferecer o tratamento oposto. A decisão sempre é nossa.

O que vale ressaltar é que nossas atitudes produzirão efeitos como  consequência. E esses efeitos são de nossa total responsabilidade.
Isso deve ser ensinado aos filhos desde cedo. Caso a criança escolha agredir seu colega e leve uns arranhões, deverá saber que isso é resultado da  sua atitude e, por conseguinte, de sua inteira responsabilidade.
Tudo na vida está sujeito à lei de causa e efeito: para uma causa positiva,  um efeito positivo, para uma atitude infeliz, o resultado   correspondente.

Se você chega ao trabalho bem humorado, alegre,   radiante, e encontra seu colega de mau humor, você pode decidir entre   sintonizar na faixa dele ou fazer com que ele sintonize na sua.
Você tem ainda outra possibilidade de escolha: ficar na sua.   Todavia, de sua escolha dependerá o resto do dia. E os resultados lhe pertencem.
Jesus ensinou que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.

Pois bem, nós estamos semeando e colhendo o tempo todo. Plantando   sementes de flores, colheremos flores, se plantamos espinheiros,    colheremos espinhos. Não há outra saída.
Mas o que importa,  mesmo, é saber que a opção é nossa. Somos livres para escolher, antes de  semear. Aí é que está a Justiça Divina.
Mesmo as semeaduras que demoram bastante tempo para germinar, um dia darão seus frutos.
São aqueles atos praticados no anonimato, em surdina, que aparentemente  ficam impunes. Um dia, ainda que seja numa existência futura, eles  aparecerão e reclamarão colheita.

Igualmente os atos de  renúncia, de tolerância, de benevolência, que tantas vezes parecem não  dar resultados, um dia florescerão e darão bons frutos e perfume  agradável.

É só deixar nas mãos do Jardineiro Divino, a quem chamamos Deus.


* * * **

A hora seguinte será o reflexo da hora atual.
O dia de amanhã trará os resultados do dia de hoje.
As existências futuras lhe devolverão a herança que hoje lhes entrega.

É assim que vamos construindo nossa felicidade ou a nossa desdita, de  acordo com a nossa livre escolha, com o nosso livre-arbítrio.

Pensemos nisso!

quinta-feira, 4 de julho de 2013

GREVES, MANIFESTAÇÕES E PROTESTOS - Germano.


 Maceió (AL) 04 de julho de 2013.


Segundo Augusto Miranda:

GREVE – Recusa de trabalhar.

MANIFESTAÇÃO –  Expressão pública de sentidos ou opiniões coletivas.

PROTESTO – Manifestar-se contra uma medida considerada ilegal ou inaceitável.


Ainda muito jovem, estudante do Ginásio Felix Moreno, fiz concurso para o  Banco do Nordeste do Brasil S/A., e fui designado para trabalhar em minha terra  MATA GRANDE, local onde  ainda hoje as  pessoas conversam mais não se unem em objetivos de reivindicações coletivas. Removido para outras cidades, convivi com situações semelhantes e pela educação recebida em casa e no trabalho, convivendo com todo o período ditatorial sempre me considerei da ala direita e nunca participei de greves, mesmo porque,  sempre fiz parte das administrações das Unidades Operadoras onde prestava meus serviços.

A coisa começou a mudar quando trabalhei em Maceió, surrupiado pelo governo COLLOR em minha poupança e salário;  após uma assembleia geral dos funcionários onde se dizia para não se iniciar uma greve por aumento de salários, pedi a palavra e após algumas considerações disse: ”VOU FAZER A GREVE SOZINHO E FICAREI NA PORTA DO BANCO IGUAL A UM MANDACARÚ SOLITÁRIO”  saí  da Agência e quase todos me acompanharam , foi uma das greves mais bonitas que já presenciei, pela participação até dos Chefes de Setores.

Em maio 1996 me aposentei, pensava que ia ter tranquilidade, fui enganado mais uma vez pelo  Governo; na parte do FGTS tive que ingressar na justiça para receber  diferenças; na da  PREVIDÊNCIA SOCIAL,  onde pagava para receber vinte salários, baixaram para dez salários (nunca devolveram a diferença de 50% pagos), me aposentaram com quatro salários, tive que ingressar na justiça para receber diferenças e hoje me pagam três salários, estou insatisfeito e deverei voltar a procurar a justiça para obrigar o INSS a cumprir o seu papel.

As medidas administrativas praticadas pelo Governo de FHC, o pior de todos, me faz sentir como “moderado de centro com pendência para a direita”, sou conservador, e ainda não fui às ruas, todavia, vejo com apreensão toda esta vasta inquietação do povo brasileiro. Ontem  presenciei  a classe dos médicos aqui em Maceió sob forte chuva fazendo a sua manifestação, pensei, como eu, todo brasileiro tem seus argumentos para justificar  sua GREVE, MANIFESTAÇÃO  ou PROTESTO.

Os protestos estão em todas as camadas e a culpa é da maioria dos políticos que não veem cumprindo o seu papel em dar  bons exemplos com ética e seriedade na manipulação  dos bens e recursos públicos, alguns executivos administram a coisa publica com patrimonialismo.
O Governo divulga que não existe inflação para não dar aumento de salários, quando na realidade tudo sobe de preço, basta fazer uma comparação  do antes e do depois, não precisa ser especialista em economia para verificar as distorções.
Existe políticos que em pouco tempo amealham bens  patrimoniais consideráveis e passam a ter uma vida de luxúria apenas com os salários dos cargos que ocupam. Tudo isto faz a mudança comportamental da população, gerando, ao longo do tempo motivos para as greves, manifestações e protestos.

 

quarta-feira, 26 de junho de 2013

DICAS DE SAÚDE: O Mal do Alumínio


                                O MAL DO ALUMÍNIO NO SEU ORGANISMO





ALUMÍNIO

ÚTIL E MORTAL - Dr. Sérgio Teixeira

Se seu cabelo está caindo, desconfie do alumínio...Este metal, quando está excessivo no organismo, provoca grande oleosidade no couro cabeludo, que vai sufocar a raiz dos cabelos.

Usar xampus contra a oleosidade ajuda, mas se você não eliminar a causa, vai perder muito cabelo. Muitas vezes, a queda de cabelos vem acompanhada de dormências ou formigamentos quando se fica na mesma posição (com as pernas cruzadas, por exemplo).

Além dos seus cabelos, todo o seu organismo está sendo prejudicado: o alumínio deposita-se no cérebro, causando o mal de Alzheimer (esclerose mental precoce) e expulsa o cálcio dos ossos, produzindo a osteoporose.

Esse cálcio vai se depositar em outros lugares, produzindo bursite, tártaro nos dentes, bico de papagaio, cálculos renais...

E também vai para dentro das suas artérias, estimulando a pressão alta e a possibilidade de isquemias cardíacas (infarto), cerebrais (trombose) e genitais (frigidez e impotência).

Níveis tóxicos de alumínio no organismo podem levar a cólicas, distúrbios gastrointestinais, dificuldades no metabolismo do cálcio, nervosismo extremo, anemia, dor de cabeça, diminuição do funcionamento do rim e do fígado, esquecimento, enfraquecimento dos ossos e músculos.

Para o Dr. Mauro Tarandach, da Sociedade Brasileira de Pediatria, está bem claro o papel do alumínio nas doenças da infância, graças ao avanço da biologia molecular no que tange ao papel dos oligoelementos na fisiologia e na patologia.

Os sintomas clínicos da intoxicação por alumínio nas crianças, além da hiperatividade e da indisciplina, são muitos: anemia microcítica hipocrômica refratária ao tratamento com ferro, alterações ósseas e renais, anorexia e até psicoses, o que se agrava com a continuidade da intoxicação.

Atualmente se utiliza a biorressonância para avaliar o nível do alumínio e outros metais. O método é muito menos dispendioso, podendo ser utilizado no consultório ou na casa do paciente.

E como o alumínio entra no organismo?

Através das panelas de alumínio, por exemplo, que vêm sendo proibidas em muitos países do mundo.

Na Itália, famosa por seus restaurantes, nenhum deles pode usar essas panelas, devido à proibição do governo italiano.

É que as panelas de alumínio contaminam a comida intensamente.

Para você ter uma idéia: pesquisa da Universidade do Paraná demonstrou que as panelas vendidas no Brasil deixam resíduos de alumínio nos alimentos que vão de 700 a 1.400 vezes acima do permitido.

Isso só ao preparar a comida. Se esta ficar guardada na panela por algumas horas, ou de um dia para o outro, este valor pode triplicar ou quintuplicar.

Viu por que vale a pena trocar de panelas?

Mas não é só. Sabe as latinhas de refrigerantes e cervejas, hoje tão difundidas no Brasil?

Pesquisa do Departamento de Química da PUC demonstrou que elas não são fabricadas de acordo com os padrões internacionais.

Em conseqüência, seu refrigerante predileto pode conter quase 600 vezes mais de alumínio do que se estivesse na garrafa.

E além do alumínio, foram demonstrados pelo mesmo estudo mais 12 outros metais altamente perigosos para a saúde nessas latinhas, como o manganês, que causa o mal de Parkinson, o cádmio, que causa psicoses, o chumbo, encontrado no organismo de muitos assassinos, e outros.

Prefira SEMPRE as garrafas, OK?

Descoberto em 1809, o alumínio é um metal muito leve (só é mais pesado do que o magnésio) e já foi muito caro. Naquela época, Napoleão III, imperador da França, pagou 150 mil libras esterlinas (mais ou menos 300 Mil reais) por um jogo de talheres de alumínio.

Esse metal tem espantosa versatilidade, sendo utilizado em muitas ligas metálicas.

Depois do aço, é o metal mais usado no mundo, seja em panelas, embalagens aluminizadas, latas de refrigerantes e cervejas, antiácidos e desodorantes antitranspirantes, assim como vasilhames para cães e gatos comerem e beberem.

Nestes, pode causar paralisia dos membros posteriores que leva ao sacrifício precoce dos animais. ..

segunda-feira, 24 de junho de 2013

VULTOS MATAGRANDENSES -José Lúcio Alves Bezerra -


 
 
 
 
 
 
 
 
 
"JOSE LÚCIO ALVES BEZERRA  ( Vovô Zé Lúcio ) – Márcia Machado


"Vovô tinha estatura elevada, cabelos lisos, sobrancelhas grossas, semblante inquieto e hábitos simples. Dormia cedo para  cedo acordar firme nas decisões e alegre no bom viver, assim era vovô Zé Lúcio. Contador  de  causos  reunia os amigos no final de tarde na calçada da venda e ali contava as histórias das  botijas que descobrira cheias de moedas de ouro  guardadas no  cofre de sete segredos e das visagens que apareciam em noites enluaradas, das pessoas que havia conhecido durante as viagens que fizera por este mundo de meu Deus.
Estes causos de final de tarde aguçavam a minha curiosidade e alimentavam as minhas fantasias infantis. Ansiosamente, eu aguardava que os amigos se retirassem para que me fossem mostrados os potes de moedas de ouro recuperados das botijas. De nada adiantavam suas pacientes argumentações de que os potes de moedas de ouro existiram apenas nos causos. Só após ver aberto o cofre dos sete segredos minha curiosidade se amainava.

Hoje, avalio que foram essas tardes iluminadas pela sua presença e seu prosear que me transformaram numa leitora de livros e de  gente. Nos livros busco histórias que me transmitem a alegre curiosidade daqueles tempos idos.

Nas  pessoas busco a despretensiosa generosidade que fazia com  que   o Senhor, Vovô emprestasse dinheiro aos que viajavam em busca de dias melhores ou que compassem objetos  sem serventia, apenas para ajudar alguém, ou ainda  que oferecesse pernoite e alimentação a grupos de retirantes que, castigados pela seca caminhavam a procura de lugares sem fome. A imagem dessa procissão de rostos desconhecidos, fatigados e silenciosos permanece nas minhas retinas até os dias de hoje.

Quando “mãe veia” reclamava do perigo de abrigar em casa pessoas desconhecidas, sua resposta era sempre a mesma.

-Você não sabe o que é andar pelo mundo  sem encontrar guarida.

Ah Vovô Zé Lúcio... fosse eu capaz de escrever sobre o que você  representou na minha vida e  na de muitas outras pessoas, certamente produziria uma enciclopédia aonde deixaria  registrado em meio as histórias contadas a seu respeito, atos de nobreza, generosidade e retidão de caráter.
Não é por acaso que até hoje, passados mais de quarenta anos de sua partida;  ainda  encontro pessoas que dão testemunhos muitas vezes com lágrimas nos olhos; da sua ajuda generosa que ajudou a transformar suas vidas; todos os adjetivos que conheço não são suficientes para lhe descrever e mostrar  aos que não lhe conheceram que foi você. Por isto finalizo dizendo:

VOVÓ ZÉ LÚCIO, VOCÊ FOI UM GRANDE HOMEM, QUANDO EU CRESCER
QUERO SER IGUAL A VOCÊ!!!!!!!!!!!!! "


NOTA DO BLOG: O texto foi escrito pela prima Márcia Machado , foi republicado  atendendo um pedido do seu afilhado Beto Barbosa. Na  segunda foto  sentados em cadeiras na calçada, Tio Zé Lúcio e seu João Felix.  O tio teve como pai  Lúcio Alves Bezerra e Adelaide Bandeira de Mello nasceu no Sítio Barreiros (Cafundó), zona rural do município de Mata Grande (AL). Casou com Maria Alves Machado e foram pais de Marinete e Maristela.

 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

ORGULHO DE SER MATAGRANDENSE - Fagner -


 
 
 
 
 
                            ORGULHO DE SER MATAGRANDENSE

Ah! Morar em Mata Grande é ter o privilégio de viver bem. É elevar a autoestima após conferir sua beleza. Ela é bem diferente, pois possui um potencial incrível que poucas cidades têm: um jeito que fascina. As montanhas que lhe cercam com destaque para a Serra da Onça, o clima ameno, as ruas de pedras e o casario antigo que sobrou lhes dão um charme especial que quem vê se apaixona. No topo de cada serra, em diferentes ângulos, se aprecia paisagens diferenciadas e encantadoras. Se contempla o horizonte infindo. Ah! Até parece que um tapete verde se desenrola pelas montanhas e a cada escalada se descortinam paisagens deslumbrantes. No período do inverno, quando o frio predomina, tudo é perfeito! Uma neblina bem alva, como a brancura da neve envolve as ruas e encobre as montanhas qual um cobertor de lã, agasalhando quem tem frio. Aqui a própria natureza se encarrega de recolher a chuva, a neblina e o frio fazendo iniciar um novo espetáculo; pela manhã o brilho do sol resplandece nas pedras da Serra da Onça, parecendo que a prata, um metal tão valioso escoa pelas fendas das rochas sem que alguém a perceba. Mata Grande! O oásis, a maravilha do sertão! É nela que a natureza se revela como uma obra de arte, desenhada pelo próprio Criador. É nela que um povo alegre, gentil e hospitaleiro encanta e contagia a sua alegria aos seus visitantes deixando apenas saudades e nada mais. Ela é o orgulho para quem a admira e o bem para quem sabe possuí-la. Sua história é contada por muitos e escrita por cada um de nós. Assim é Mata Grande – Nosso berço, nosso chão.



Autor: Fagner
 
NOTA: Republicado a pedido.