terça-feira, 18 de setembro de 2012

A ALEGRIA DO REENCONTRO – Os Bezerras de Cuiabá


Maceió (AL), 18 de setembro de 2012.

 

O Orkut  tem   proporcionado muitas alegrias  no tocante ao reencontro de parentes desaparecidos. Certa feita  li um anúncio onde a pessoa procurava parentes de Lucio Bezerra em Mata Grande.

Despretensiosamente respondi: Sou Germano Mendonça Alves, filho de Balbino Alves Bezerra  e neto de Lúcio Alves Bezerra, Sítio Cafundó, Mata Grande Alagoas.

Passados  treze dias  a pessoa  envia um  recado dizendo: “O meu pai se chama Geraldo Alves Bezerra e é irmão do seu”.

Fiquei bastante surpreso, o meu pai nunca havia falado nesse irmão, então, telefonei para  Valderez que manteve contato tia Maria e ela respondeu afirmativamente, acrescentando que ele desde 1937 não dava notícias.

A partir daí mantive contato com Gilvan Alves Bezerra, filho de tio Geraldo que  contou que ele falecera e deixou seis irmãos e doze netos.

HISTÓRIA NARRADA:  Geraldo saiu de Mata Grande em 1937 e foi para Manaus que àquela época vivenciava o “ciclo da borracha” o que atraia  muita gente. Com o advento da guerra de 1939, ele foi recrutado para o exército e estava no alto Solimões quando o navio foi bombardeado e ele e mais  três soldados conseguiram chegar as margens do rio e sobreviveram na selva e foram parar em Cuiabá. Em lá chegando constituiu família e não dava os dados da sua origem, vindo a fazê-lo dois anos antes da sua  morte”.
Por esta  razão  somente agora, houve  as notícias  entre os familiares.
Todos aguardam o momento propício para haver a  “ALEGRIA DO REENCONTRO”.