sábado, 3 de setembro de 2011

CONTERRÂNEOS HISTÓRICOS - Olavo de Campos -


Maceió (AL), 03 de setembro de 2011.

OLAVO DE CAMPOS MENDONÇA (1895-1954)

Na tarde do dia 30.08.2011, participando de uma reunião no apartamento dos primos Manuca/Márcia sobre a recuperação da Cadeia Pública de Mata Grande (leia matéria de 12/04/2011, neste blog), conheci Maria Regina Campos Morais, neta predileta do ilustre matagrandense OLAVO DE CAMPOS, e nesta ocasião fui presenteado com o livro “VOU BOTAR FORA”, CAMPOS,Olavo 1ª edição/2003.

Na parte dos agradecimentos, em um dos trechos Regina cita: “Às tias Aristocléia e Ambrosina, além de todos das famílias Malta, Campos e Mendonça, que de uma maneira ou outra colaboraram na concretização deste sonho, que era ver o livro de meu avó editado”.

Sobre Olavo de Campos, leia um trecho do prefácio escrito por Maurício José Pedrosa Malta:

... “Assim era Olavo que só conheci através dos relatos das filhas e neta. Modesto, alegre, espirituoso, e com resposta pronta. Católico praticante colaborava em "O SEMEADOR”, onde escrevia artigos de natureza religiosa. Seu catolicismo não o impedia de pertencer a Maçonaria, onde foi presidente da comissão de finanças. “Matagrandense, teve a oportunidade de migrar para Maceió, para completar o Ginásio”.

Djalma Mendonça em seu livro MONOGRAFIA DO MUNICÍPIO DE MATA GRANDE , página 58, assim se expressou:

"DR. OLAVO DE CAMPOS MENDONÇA - Irmão do precedente, é Juiz Municipal aposentado. Mavioso poeta, militou em quase todos os jornais de Maceió"


Como poeta Olavo de Campos enalteceu nossa querida terra com belíssimas poesias, das quais destacamos “NA BOA VISTA”,e "AO SINO DE MATA GRANDE” e mais algumas, das quais , oportunamente , divulgaremos neste blog.

Regina Campos, acompanhada da prima Rafaela Malta nos procurou, e também a prima Márcia Machado, fundadora e mantenedora da Biblioteca Maria Alves Machado, visando o relançamento da segunda edição do livro em terras do seu querido avó, que ela própria alegou que não conhece. Vale registrar ainda a presença na reunião de Severino e esposa, da tia Maria Alves Machado, de Icléa Barbosa, minha esposa amada, além do ilustre vereador por Maceió, Doutor Marcelo Malta, que se comprometeu a nos ajudar na nova empreitada.

Brevemente, procuraremos realizar uma tarde literária em Mata Grande com vários participantes declamando as poesias do grande poeta, visando relembrar e enaltecer o seu nome em nossas paragens para, no porvir, relançar em Mata Grande a segunda edição do livro para abrilhantamento cultural dos nossos conterrâneos.